Bonecas missionárias


Bonecas de Pano nos países pobres

“Pedimos uma maçã e Deus deu-nos um pomar”, disse Joanne Mucci (foto), 70 anos. Com força de vontade e fé, ela organiza voluntárias para cortar e costurar pedaços de pano que darão forma às bonecas.
Depois de costurar as metades, colocar o enchimento e aplicar os cabelos, as duas faces são pintadas. Um rosto é triste, o outro é feliz. Um cartão laminado com uma mensagem escrita na língua falada no país de destino da boneca.
A mensagem conduz o leitor através de um túnel, triste e escuro do pecado (a face triste da boneca). Mas explica também como Jesus morreu para perdoar os nossos pecados, e oferece a boa notícia de uma nova vida com Cristo. O rosto sorridente do outro lado da boneca reflete essa nova vida.
Mucci pinta todas as faces, já foram cerca de 8.000 até agora. A maioria do  materia é fruto de doações. Mucci nunca recusa um pedido de bonecas desde que fez as 100 primeiras para contribuir com uma equipe missionária em 2007.
Michael “Welch” McCullough, da Primeira Igreja Batista de Lincolnton, NC, levou-as para Uganda. Ele as distribuiu aos moradores do país e deixou algumas com os ministérios locais para serem utilizadas na evangelização.
Susie Wiggins, uma das voluntárias do projeto, explica que as bonecas são algo que ela pode fazer em casa. ”Se você não pode ir, pode enviar algumas delas”, explica ela.
Marvin Tarleton levou mais 1.000 bonecas para o Quênia e disse que essa é a melhor ferramenta de pregação que ele já usou. Outro voluntário levou 35 exemplares para o Peru, onde afirma que foram “um sucesso”. Neste momento, cerca de 260 bonecas estão sendo preparadas para seguir até a Suazilândia, 104 irão para a Eslováquia e 50 para Moçambique.
Segundo os missionários, quanto mais carentes são as pessoas, mais bem aceitos são os presentes. Para mais informações, consulte www.dollsonmission.net.

Comentários